AS MELHORES LOJAS DE PNEUS DO RIO DE JANEIRO

10 dicas para conservar o motor de seu carro

29 abr 2013                  2 Comentários Logo da Dinamicar Pneus

 
O coração de seu carro é o que faz ele ter a capacidade de levá-lo para onde você deseja ir. O motor, é o que diferencia a carcaça pesada e de difícil deslocamento em um dos itens mais desejados da vida contemporânea. Dessa forma, cuidar desta parte do carro é como cuidar de um coração mesmo. Requer cuidados, boas práticas, evitar exageros e, quando possível, procurar um especialista para analisar se está tudo ok.
 
Naturalmente a comparação não vai até os níveis de importância de cada uma das situações. Até porque, um motor pifado tem conserto. Mas é sempre bom evitar que se chegue a este momento. Os carros da atualidade são muito coesos em relação à durabilidade e desempenho. Os motores não são feitos para quebrar, se bem cuidados. Assim, pequenas medidas, que não criam muitos gastos e não fazem o motorista perder tempo, são mais que fundamentais para a sobrevida do motor, são vitais.

Saiba como ter um motor novo por mais tempo!

Motor de carro

Fonte: Reprodução Internet

  • Não ande em baixa rotação – quando isso é feito, o motor está sendo severamente forçado. Por exemplo, quando você está a 70km/h, em quarta marcha e, repentinamente, essa velocidade cai para 30km/h, permanecer na mesma marcha significa forçar demasiadamente o motor.
  •  

  • Não exceda o limite de giros – Em carros que possuem conta-giros, a maioria em linha, existe uma faixa vermelha. Esta faixa é chamada limite de corte. É o momento que, por segurança, o sistema do carro começa a cortar o giro para evitar uma quebra. Mesmo assim, atingir este nível representa perigo extremo de dano, que pode ser trágico como a quebra de uma biela, por exemplo.
  •  

  • Não ande sem óleo – O motor é, por fora, um bloco só. Mas internamente, é recheado de partes que se movem para proporcionar a rotação do volante do motor. Como são partes totalmente feitas de ligas metálicas, sem a presença do óleo lubrificante, haveria um desgaste bruto nestas partes. Ou seja, a vida útil simplesmente sumiria. O motor não dura sem óleo. Rapidamente barulhos seriam percebidos até o trancamento da máquina, provocado por desgaste. Este desgaste superaquece as partes e provoca a fundição das partes.
  •  

  • Não ultrapasse a vida útil do óleo – Uma vez ultrapassada a quilometragem limite, ou excedida a vida útil do fabricante, o óleo perde a sua capacidade de lubrificar e provoca, ao longo do tempo, um desgaste superior que diminui a vida da máquina.
  •  

  • Não abra a tampa do reservatório de água com o carro quente – Ao fazer isto, você está correndo sério risco de sofrer queimaduras com a água fervente que pode espirrar do sistema. Entretanto, mesmo que seja retirada toda a pressão do circuito, haverá entrada de ar no sistema, que, mesmo sem vazamentos, pode provocar superaquecimento. Esse ar que entra provoca bolhas e dificulta a circulação da água que resfria o motor.
  •  

  • Não deixe o carro “bater-pino” em uma retomada – É similar ao primeiro caso aqui exposto. Entretanto, nem sempre em uma retomada há o famoso barulho do “bater-pino” que nada mais é que uma pré-ignição que é totalmente prejudicial ao motor. Acontece quando a detonação acontece antes da centelha se desprender da vela. É muito prejudicial.
  •  

  • Não retire a válvula termostática – Esta peça, durante algum tempo foi considerada desnecessária por diversos mecânicos do país. Sempre com a desculpa de ser um país que não tem frio, muitos associavam superaquecimentos à peça. Ela é responsável pela manutenção da temperatura do carro, que não deve ser superaquecida, nem fria. Quando o motor trabalha frio o olho não atinge a sua capacidade lubrificante total. Tecnicamente falando, é uma válvula solenoide que abre e fecha de acordo com a temperatura do motor. O que ocorria é que, devido a um mau funcionamento, ela travava fechada provocando superaquecimento. O indicado era sua substituição, não sua retirada.
  •  

  • Em caso de kit-gás, não ande 100% neste combustível – O Kit-gás, vedete da década passada, e usado em profusão até os dias de hoje é responsável, quando mal usado, por alguns problemas no cabeçote do motor. Esta é a parte superior, onde ficam as válvulas e onde entram as velas. O uso deste combustível em plenitude, sem que a gasolina ou etanol, originais do carro seja usados, provoca ressecamento das partes o que, em longo prazo, provoca perda de potência, e necessidade retífica do cabeçote.
  •  

  • Troque filtros de ar, óleo e combustível – Quando há desgaste destas peças, elas perdem a sua capacidade básica, filtrar! Assim, as impurezas passam a atingir o motor e seu funcionamento comprometido. No caso do filtro de ar, qualquer impureza que passe pode provocar riscos nas paredes do cilindro que causam perda de compressão, o que é muitíssimo sério e emenda em outros danos.
  •  

  • Não ande com vazamentos e olho vivo na correia dentada – Além de comprometer peças tocadas por esse óleo que vaza, a perda constante de lubrificante implica numa má atuação dele dentro do motor, o que aumenta o desgaste, além de não dar a precisão de uma troca. A correia dentada é a alma deste motor, jamais a deixe arrebentar! Além disso, o motor deve ser um sistema com funcionamento pleno para que tudo permaneça como deve: funcionando!

Não deixe de procurar um especialista!

 
Voltando à analogia com o corpo humano, é importante saber como se precaver de problemas neste coração que te leva para diversos lugares. Entretanto, não é porque tudo parece caminhar bem que você irá ignorar a existência de um profissional preparado para avaliar isto. Além disso, é esse profissional que lhe indicará trocas e fará os procedimentos necessários para que o seu motor continue girando de forma saudável! Cuide dele! Gostou do post? Traga sua dúvida, nós ajudamos você!

LEIA MAIS

Capota marítima

Conheça os principais ace

As pick-ups estão tomando conta do mercado nacional e se tornando a grande paixão de muitos motoristas, que estão trocando o carro de passeio por um automóvel.

Calço hidráulico

Calço Hidráulico: o que é

Em época de fortes chuvas, em que ocorrem muitas enchentes, é comum vermos motoristas se arriscando, atravessando trechos alagados. Essa atitude pode acarretar sérios problemas para mecânica.

Troca de pneus

Aprenda como trocar um pn

Trocar um pneu, ao contrário do que muitos motoristas pensam, é uma tarefa simples, quando se está preparado para a ocasião. O importante é manter a calma.