Entenda o funcionamento dos motores flex

06 fev 2015                   0 Comentário Logo da Dinamicar Pneus

 

Os veículos equipados com o sistema flex (de flexível), tem a capacidade de funcionar com mais de um tipo de combustível misturado em seu tanque e queimados simultaneamente na mesma câmera de combustão. Um sensor é responsável por detectar a mistura e fazer os ajustes para a injeção. Na maioria dos veículos é comum o etanol ser usado como segunda opção de combustível.

Carro Flex

Os motores flex possuem a mesma durabilidade dos motores comuns projetados para apenas um tipo de combustível. Como muitos acham, não é necessário esperar acabar um para colocar o outro, o motor flex é adaptado para funcionar com qualquer proporção de etanol ou gasolina.

É recomendado que o primeiro abastecimento seja feito apenas com gasolina. Motores do tipo flex não funcionam bem quando há mistura de combustíveis e quando está frio. Uma das principais vantagens em ter um carro flex é o poder de decidir o tipo de combustível de acordo com a tabela de preços.

O etanol aumenta a potência do veículo e a gasolina rende mais, proporcionando maior autonomia.

 

Escolha o combustível com preço mais vantajoso

 

É importante saber fazer a melhor escolha na hora de abastecer. Em um breve cálculo genérico, o uso do etanol será uma boa opção para o bolso do motorista quando custar 70% do valor do litro da gasolina, pois um veículo abastecido com etanol gasta em média cerca de 30% a mais do que com gasolina.

Para ter uma informação mais especifica, é ideal fazer o cálculo com o tanque de combustível quase vazio. Anote a quilometragem marcada no odômetro, complete o tanque somente com gasolina e utilize o veículo em trajetos comuns ao seu dia-a-dia. Quando o tanque esvaziar, repita novamente a ação, só que agora abastecendo com etanol e faça o mesmo percurso. Quando o tanque esvaziar novamente faça o comparativo.

 

Dicas para um bom funcionamento do sistema

 

Ao abastecer um carro com motor flex, use-o pelo menos por 10 minutos, para que o módulo identifique a composição do combustível e funcione adequadamente. Também é recomendado trocar o combustível do reservatório de partida a frio a cada 90 dias ou após longo período de calor, ressalva feita para as gasolinas Podium, que possuem durabilidade de um ano. O tanquinho não precisa ser completado a cada abastecimento, uma pequena quantidade de combustível já é suficiente para um bom funcionamento.

Fazer corretamente as revisões periódicas do seu veículo, contribuem para ajudar na economia de combustível do seu carro. Leia mais dicas no blog da Dinamicar Pneus.

Deixe uma resposta

LEIA MAIS

caminhão emitindo fumaça

Confira novidades sobre e

A preocupação com o clima é levada cada dia mais a sério. Aqui no Rio de Janeiro, saiu o segundo inventário com o objetivo de controlar as.

pirelli pzero

Ruído nos pneus? Nunca ma

Andar de carro é cada dia mais confortável, e mesmo com a constante evolução das tecnologias envolvidas, algo que vinha incomodando a indústria eram os ruídos provocados.

Nissan kicks

Nissan Kicks: o que esper

Nesse mercado de SUV que se desenvolve todos os anos no Brasil, a Nissan, que tem tradição em carros de alto padrão de qualidade, está trazendo o.