Governo estuda adiar medida de segurança para carros nacionais

02 jan 2014                   0 Comentário Logo da Dinamicar Pneus

O governo estuda permitir que a obrigatoriedade de que todos os carros saiam das concessionárias com airbag e freios ABS seja prorrogada. A princípio. no início do ano que vem, 100% do carros produzidos teriam que ter esses acessórios já implantados, porém o ministro Guido Mantega afirmou que o gorverno estuda permitir que 20% dos automóveis ainda possam ser fabricados sem a obrigatoriedade.

Motivos

Os principais motivos para o adiamento são o desemprego que será gerado e o aumento brusco nos preços. Um exemplo do desemprego é a fábrica da “Kombi”, que por ser um modelo antigo, não tem como ser adaptado para possuir airbags. Assim, o modelo da Volkswagen teve que sair de linha e milhares de trabalhadores serão afetados.

Diversos especialistas em segurança no trânsito afirmam que não podemos esperar para ter essas obrigatoriedades. A empresa Latin NCap fez diversos testes com carros feitos em terras brasileiras e os automóveis daqui ganharam 0 estrelas de 5 possíveis. A empresa afirmou ainda que o governo brasileiro tem que implantar normas para estabelecer segurança mínima para os carros vendidos aqui e deve também obrigar as empresas a fornecerem a mesma proteção de outros locais do mundo.

E você, concorda que o governo deva permitir mais um ano de adaptação para as montadoras?

Deixe uma resposta

LEIA MAIS

estepe de carro

Seu estepe está pronto pa

A vistoria anual do Detran do Rio de Janeiro causa dor de cabeça em todo mundo, mas não há motivos para preocupações. Alguns itens você pode avaliar.

Citroen Cactus

Citroen C4 Cactus chega a

Apesar de muitas polêmicas e incertezas envolvendo o seu lançamento, em 2017 chega ao Brasil o Citroen Cactus. Diante de um visual extravagante que engloba desde os.

carros enfileirados

Quais foram os carros mai

Neste início de 2017, o Chevrolet Onix se manteve como um dos modelos mais bem-sucedidos dos últimos anos. No mês de janeiro, ele foi o carro mais.