Toyota Corolla completa 50 anos de sucesso!

24 out 2016                   0 Comentário modelo atual corolla

O que leva um modelo de automóvel a chegar aos 50 anos de produção e ser o mais vendido de toda a história da indústria automobilística? É difícil responder o que mais podemos esperar do Toyota Corolla em termos de inovação, um carro que tem a marca do sucesso, da confiabilidade, robustez e luxo. São 11 gerações desde o ano de 1966. Quem para e pensa certamente faz uma reflexão sobre o que leva a esse sucesso todo, sem desgastar a marca.

Conheça um pouco das 11 gerações

Primeira geração: 1966 a 1969

corolla primeira geração

Tudo começou com um modelo 1,1 litro e 60cv de potência. Sua carroceria em nada se assemelhava ao modelo atual, mas iniciou a história do Corolla. A evolução dessa primeira geração trouxe modelos de quatro portas, fastback e início da venda em território americano. O modelo encerrou sua passagem com motor 1,2 litro, potência de 68cv com um único carburador, e 78cv com dupla carburação.

Segunda geração: 1970 a 1973

toyota corolla segunda geração

Foram apenas dois anos de novidades na segunda geração, que chegou com dimensões maiores. O motor 1.1 foi trocado definitivamente pelo de 1,2 litros, e surgiram versões com motor 1.4 de 95cv e 1.6 de 105cv. O que mais impactou nesse caso foi a implementação dos freios a disco nas rodas dianteiras. Em 1971 o modelo trouxe sua primeira versão esportiva, que trazia à frente motor 1.6 com duplo comando de válvulas e 115cv de potência. Após isso, o modelo foi vendido sem grandes modificações até 1974.

Terceira geração: 1974 a 1978

terceira geração corolla

Em 1974, a terceira geração chegou com novidades no tamanho. Surgiu a versão cupê hardtop, com o lado direito sem coluna central. As versões com caixa automática de 3 marchas foram lançadas e os motores continuavam 1.2, 1.4 e 1.6. Em 1976 surgiu o primeiro hatch. Era um modelo de três portas, com motor de 124cv e volumetria de 1,6 litros com duplo comando. Essa geração terminou em 1978.

Quarta geração: 1979 a 1982

quarta geração corolla

A quarta geração pode ser definida como a primeira a se preocupar com espaço interno e aerodinâmica no projeto. Em 1982 o motor 1.4 passou a consumir diesel, grande novidade de despedida dessa geração.

Quinta Geração: 1983 a 1986

quinta geração corolla

A quinta geração pode ser considerada como a que mais evoluiu com argumentos aerodinâmicos no projeto. Além disso, o espaço interno aumentou ainda mais, graças à opção da Toyota pelo motor transversal. Outra novidade fantástica trazida na época foram as suspensões dianteira e traseira fabricadas de maneira independente, o que não acontecia nas versões cupê e perua. Os motores eram 1.3 e 1.5 movidos à gasolina, e a primeira versão 1.8 movida a diesel. Já em 1984, o motor 1.6 passou a ter 16 válvulas com 124cv, tudo isso na versão hatch e cupê, que mantiveram a tração traseira.

Sexta Geração: 1987 a 1990

sexta geração corolla

Chegavam ao Corolla, na sexta geração, os motores alimentados por injeção eletrônica. O designer já era mais parecido com o tipo de carro que existe hoje. O modelo era mais largo e comprido que os anteriores. É nesta geração que aparecem os primeiros traços arredondados e também tração integral na versão perua e, em alguns lugares, para o sedã. Os motores tinham versões 1.3, 1.5, 1.6 e 1.8. Na sexta geração a versão esportiva GT-S chegava aos 130cv de potência, com grande desempenho.

Sétima geração: 1991 a 1994

sétima geração Corolla

Em 1991 as linhas arredondadas passaram a ter força de vez no carro. Ele tornou-se totalmente aerodinâmico e passou a ter um motor 2.0 a diesel e uma versão 1.6 com fantásticos 160cv. Ainda existiam os motores 1.3, 1.5, 1.6 e 1.8. Em 1992, a versão 1.8 começou a ser importada para o Brasil, marcando a chegada do Corolla ao país.

Oitava geração: 1995 a 1999

oitava geração corolla

O ano de 1995 marca a entrada da oitava geração. Sumia, nesse ano, a versão hatch de três portas. Em 1997, o Corolla superou o Fusca e tornou-se o veículo mais vendido de todos os tempos, passando a ter um modelo europeu com faróis arredondados. Essa versão chegou ao Brasil, mas só durou um ano por aqui. Em 1998 começava a produção do carro no país. A versão produzida era semelhante à japonesa com motor 1.8. A produção era realizada em Indaiatuba, São Paulo.

Nona geração: 2000 a 2003

nona geração corolla

Com um entre-eixos 13cm maior, o Corolla chegou aos anos 2000 e à sua nona geração com melhorias significativas na aerodinâmica. O motor VVT-i passou a figurar como um dos mais confiáveis de toda a história e de grande desempenho. O carro era vendido nas versões 1.3, 1.5, 1.8 com comando variável, grande novidade à época, o que garantia maior torque de saída. Os cupês sumiram nessa época, e as versões a diesel eram as versões europeia e americana, 2.0 e 2.2, respectivamente.
&Nbsp;
Em 2002 o Brasil começou a receber os motores 1.6 e 1.8, mais modernos, no mesmo estilo que era vendido nos EUA. Em 2004 surgiu uma versão esportiva, de nomenclatura XRS, com incríveis 170cv num propulsor de 1,8 litros. O câmbio era de seis marchas manuais e foi o primeiro a ter EBD, que é o controle de estabilidade. No Brasil foi lançada a Fielder, que nada mais era que a versão perua com outro nome. Em 2005 a nona geração saiu de cena em grande estilo com a versão turbo, com fantásticos 215cv no motor 1.8 que podia chegar aos 230 km/h. Um fim justo para uma geração que reinventou o modelo no mundo.

Décima geração: 2003 a 2006

decima corolla

Surge no modelo o câmbio CVT, assistência para estacionamento e controle de distância em relação à parte frontal. Os motores eram 1.5 e 1.8. Na Europa a carroceria era mais larga, e os motores eram 1.4, 1.6 movidos a gasolina e 2.0 a diesel sem CVT. Em 2007 surge o motor 2.4 com 158cv, e no Brasil surge a versão flex. Em 2008 o Fielder morre, e em 2010, após ajustes na aparência nas versões brasileiras, passa ser vendida no país a versão 2.0.

Décima primeira geração: de 2006 até 2014

decima primeira geração corolla

A décima primeira geração trouxe o câmbio CVT para o Brasil, e a versão híbrida no Japão. O layout passou a ser ainda mais fino e sofisticado, com linhas um pouco mais arrojadas. O motor foi atualizado e a tração integral voltou a ser opção.

Modelo Atual

modelo atual corolla

O modelo atual é puro luxo. As transformações são cada dia mais arrojadas e não se privam de alterar elementos de maneira mais incisiva. O motor continua com a confiabilidade de sempre e ainda mais performance. É um carro dos sonhos. O que você espera para o futuro?

 

A Dinamicar Pneus evolui junto com os modelos

A Dinamicar Pneus, que é a sua loja de pneus no Rio de Janeiro, tem o imenso prazer de contar a história de modelos como o Corolla, que fazem parte também da nossa trajetória de evolução técnica e de atendimento ao público, inclusive aos apaixonados do modelo que sempre foram muito queridos em nossas lojas. Quer trocar os pneus do seu Corolla? Fazer aquele alinhamento e balanceamento? Procura a gente! Nós vamos cuidar direitinho dele!

Deixe uma resposta

LEIA MAIS

Gol GTi Quadrado

Gol GTI: uma lenda!

Se você que nos lê, tem mais de 40 anos, provavelmente já viu muitos carros saindo de linha. Alguns que estão ainda no mercado apenas marcam território,.

Amortecedor de carro

Amortecedor: qual o ideal

Seu carro já está meio molenga quando passa uma imperfeição, e você observa não ter o mesmo desempenho em frenagens ou curvas? Isso é um sinal de.

bateria de carro

Bateria tem a vida útil m

A bateria automotiva reflete bastante o estilo do motorista. Seu tempo médio de vida é de dois anos, mas a verdade é que isso pode ser diminuído.